217 913 700
Dias úteis: 9:00 - 18:00
EN

Insolvências a nível mundial crescem pela primeira vez desde 2009

No final deste ano as insolvências a nível mundial crescem pela primeira vez desde 2009 com estimativa de agravamento para 2017

  • 2016 Deverá terminar com um crescimento de 1% das insolvências em todo o mundo 
  • Portugal contraria a tendência, com uma descida de 18% em 2016 e uma estimativa para 2017 de -7%, colocando-se em terceiro lugar como o país com maior estimativa de queda das insolvências.
  • Crescimento da economia global atingirá novo mínimo em 2016, mantendo-se abaixo dos 3% em 2017
  • Alterações no contexto político trarão tendência para o protecionismo
Lisboa, 19 dezembro 2016 – O final de 2016 deverá ser marcado pelo aumento do número e da dimensão das insolvências, algo inédito desde a crise financeira de 2009, de acordo com a COSEC, líder nacional em seguro de créditos, baseada em dados do seu acionista Euler Hermes, líder mundial do sector. Prevê-se ainda que as mudanças políticas em 2017 abalem o crescimento e as trocas comerciais a nível global e que tenham efeitos prolongados. Em Portugal, contudo, o cenário mantém-se positivo.
De acordo com o estudo Economic Insight 2016-17: Tectonic shifts and risk of local tremors, o crescimento da economia não está a mostrar resiliência suficiente. A nível global, estima-se um aumento de 1% nas insolvências. Embora este valor seja pouco expressivo, as grandes falências estão a aumentar, ao mesmo tempo que os prazos de pagamento às empresas não melhoram.
Saiba mais no comunicado de imprensa em anexo.

Insolvências a nível mundial crescem pela primeira vez desde 2009

No final deste ano as insolvências a nível mundial crescem pela primeira vez desde 2009 com estimativa de agravamento para 2017

  • 2016 Deverá terminar com um crescimento de 1% das insolvências em todo o mundo 
  • Portugal contraria a tendência, com uma descida de 18% em 2016 e uma estimativa para 2017 de -7%, colocando-se em terceiro lugar como o país com maior estimativa de queda das insolvências.
  • Crescimento da economia global atingirá novo mínimo em 2016, mantendo-se abaixo dos 3% em 2017
  • Alterações no contexto político trarão tendência para o protecionismo
Lisboa, 19 dezembro 2016 – O final de 2016 deverá ser marcado pelo aumento do número e da dimensão das insolvências, algo inédito desde a crise financeira de 2009, de acordo com a COSEC, líder nacional em seguro de créditos, baseada em dados do seu acionista Euler Hermes, líder mundial do sector. Prevê-se ainda que as mudanças políticas em 2017 abalem o crescimento e as trocas comerciais a nível global e que tenham efeitos prolongados. Em Portugal, contudo, o cenário mantém-se positivo.
De acordo com o estudo Economic Insight 2016-17: Tectonic shifts and risk of local tremors, o crescimento da economia não está a mostrar resiliência suficiente. A nível global, estima-se um aumento de 1% nas insolvências. Embora este valor seja pouco expressivo, as grandes falências estão a aumentar, ao mesmo tempo que os prazos de pagamento às empresas não melhoram.
Saiba mais no comunicado de imprensa em anexo.