217 913 700
Dias úteis: 9:00 - 18:00
EN
EN

Quota de vendas online deverá alcançar os 15% até 2020

As vendas online representam uma percentagem cada vez maior do total de compras feitas no mundo. Em 2020, esse peso será de 15%. Contudo, a digitalização não trouxe apenas boas notícias para o setor do retalho: a rentabilidade global caiu de 8% em 2011 para apenas 5,7% em 2016 e entre os grandes retalhistas (com faturação igual ou superior a 8,8 milhões de Euros) o número de grandes falências subiu 66% só no ano passado.

Estas são algumas das conclusões do estudo Retail, Disrupted – Pressure and Potential in the Digital Age, publicado pela Euler Hermes (EH), acionista da COSEC, líder nacional em seguro de créditos. 

Ao longo da última década, as vendas globais nominais do retalho cresceram em +4,8% por ano. A tendência vai manter-se: a atividade online, que representou 9% das vendas em 2016, deverá crescer até 15%, até 2020. Esta aceleração será conduzida pelos ‘nativos digitais’ e pelas plataformas que estão a transformar a indústria do retalho.

 

Saiba mais no comunicado de imprensa em anexo.

Quota de vendas online deverá alcançar os 15% até 2020

As vendas online representam uma percentagem cada vez maior do total de compras feitas no mundo. Em 2020, esse peso será de 15%. Contudo, a digitalização não trouxe apenas boas notícias para o setor do retalho: a rentabilidade global caiu de 8% em 2011 para apenas 5,7% em 2016 e entre os grandes retalhistas (com faturação igual ou superior a 8,8 milhões de Euros) o número de grandes falências subiu 66% só no ano passado.

Estas são algumas das conclusões do estudo Retail, Disrupted – Pressure and Potential in the Digital Age, publicado pela Euler Hermes (EH), acionista da COSEC, líder nacional em seguro de créditos. 

Ao longo da última década, as vendas globais nominais do retalho cresceram em +4,8% por ano. A tendência vai manter-se: a atividade online, que representou 9% das vendas em 2016, deverá crescer até 15%, até 2020. Esta aceleração será conduzida pelos ‘nativos digitais’ e pelas plataformas que estão a transformar a indústria do retalho.

 

Saiba mais no comunicado de imprensa em anexo.