211 164 221
Dias úteis: 9:00 - 18:00
EN
portugal

Crescimento global terá evolução moderada até 2021

Lisboa, 31 de janeiro de 2020 – O crescimento global deverá continuar a desacelerar durante este ano, situando-se nos +2,4% em 2020, contra os +2,5% em 2019, e recuperar ligeiramente apenas em 2021, para os +2,8%, mas mantendo-se sempre abaixo do seu potencial, de 3%, estima a Euler Hermes, líder mundial em seguro de créditos e acionista da COSEC – Companhia de Seguro de Créditos.

De acordo com o estudo What to expect in 2020-21: Defending growth at all costs, e influenciado por este contexto de crescimento, o número de empresas em insolvência continuará a aumentar em 2020 (em média, +6%), ainda que a um ritmo ligeiramente inferior ao que se registou em 2019 (+ 9%).

O estudo destaca outros temas centrais para a economia global até 2021, incluindo a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, as eleições presidenciais norte-americanas, o abrandamento da economia alemã e o descontentamento social por todo o mundo.

Saiba mais no comunicado »

 

 

 

Crescimento global terá evolução moderada até 2021

Lisboa, 31 de janeiro de 2020 – O crescimento global deverá continuar a desacelerar durante este ano, situando-se nos +2,4% em 2020, contra os +2,5% em 2019, e recuperar ligeiramente apenas em 2021, para os +2,8%, mas mantendo-se sempre abaixo do seu potencial, de 3%, estima a Euler Hermes, líder mundial em seguro de créditos e acionista da COSEC – Companhia de Seguro de Créditos.

De acordo com o estudo What to expect in 2020-21: Defending growth at all costs, e influenciado por este contexto de crescimento, o número de empresas em insolvência continuará a aumentar em 2020 (em média, +6%), ainda que a um ritmo ligeiramente inferior ao que se registou em 2019 (+ 9%).

O estudo destaca outros temas centrais para a economia global até 2021, incluindo a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, as eleições presidenciais norte-americanas, o abrandamento da economia alemã e o descontentamento social por todo o mundo.

Saiba mais no comunicado »