211 164 221
Dias úteis: 9:00 - 18:00
EN
portugal
  • COSEC >
  • Notícias >
  • Museu Alberto Sampaio, em Guimarães, ganha “evolução no tempo e do espaço”

Museu Alberto Sampaio, em Guimarães, ganha “evolução no tempo e do espaço”

Lisboa, 1 de julho de 2019 – O Museu Alberto Sampaio, em Guimarães, alberga agora, a par de um valioso e rico espólio de arte sacra, seis tapeçarias e nove pinturas de artistas portugueses dos séculos XIX e XX, de autores como António da Silva Porto, José Malhoa, Amadeo de Souza Cardoso e Maria Helena Vieira da Silva, que pertencem à coleção da COSEC – Companhia de Seguro de Créditos.

As obras de arte contemporânea estão agora – e por tempo indeterminado – expostas neste Museu ao abrigo de um protocolo entre o Ministério da Cultura, através da Direcção Regional de Cultura do Norte, e COSEC – Companhia de Seguro de Créditos.

“Esta iniciativa de Responsabilidade Social Corporativa da COSEC enquadra-se nas comemorações dos 50 anos da Companhia, em curso durante o atua ano de 2019. É mais uma forma de mostrar a dimensão da COSEC nas suas diversas vertentes e, através deste protocolo com Ministério da Cultura, dar a conhecer ao público o acervo de obras de arte da Companhia”, afirma a presidente do conselho de administração da COSEC, Maria Celeste Hagatong.

Seis tapeçarias e nove pinturas

Fazem parte da Coleção COSEC seis tapeçarias. Trata-se de trabalhos de Helena Vieira da Silva (Composição de 1951), de Rogério Ribeiro (Encontro de Astros), de Cruzeiro Seixas (Este Astro), de Carlos Botelho (Lisboa), de Menez (Paisagem), e de Júlio Pomar (Pega de Touros).

As nove obras de pintura são da autoria de Amadeo Souza Cardoso (Mucha), Manuel d’Assunção (Sem título), Ricardo da Cruz Filipe (Portrait7), Columbano Bordalo Pinheiro (Retrato), José Malhoa (Os Oleiros), Abel Manta (Telhados de Lisboa), Silva Porto (Sem título), Eduardo Viana (S. João no Porto), e Maria Helena Vieira da Silva (Les Presses).

Saiba mais no comunicado em anexo.

Museu Alberto Sampaio, em Guimarães, ganha “evolução no tempo e do espaço”

Lisboa, 1 de julho de 2019 – O Museu Alberto Sampaio, em Guimarães, alberga agora, a par de um valioso e rico espólio de arte sacra, seis tapeçarias e nove pinturas de artistas portugueses dos séculos XIX e XX, de autores como António da Silva Porto, José Malhoa, Amadeo de Souza Cardoso e Maria Helena Vieira da Silva, que pertencem à coleção da COSEC – Companhia de Seguro de Créditos.

As obras de arte contemporânea estão agora – e por tempo indeterminado – expostas neste Museu ao abrigo de um protocolo entre o Ministério da Cultura, através da Direcção Regional de Cultura do Norte, e COSEC – Companhia de Seguro de Créditos.

“Esta iniciativa de Responsabilidade Social Corporativa da COSEC enquadra-se nas comemorações dos 50 anos da Companhia, em curso durante o atua ano de 2019. É mais uma forma de mostrar a dimensão da COSEC nas suas diversas vertentes e, através deste protocolo com Ministério da Cultura, dar a conhecer ao público o acervo de obras de arte da Companhia”, afirma a presidente do conselho de administração da COSEC, Maria Celeste Hagatong.

Seis tapeçarias e nove pinturas

Fazem parte da Coleção COSEC seis tapeçarias. Trata-se de trabalhos de Helena Vieira da Silva (Composição de 1951), de Rogério Ribeiro (Encontro de Astros), de Cruzeiro Seixas (Este Astro), de Carlos Botelho (Lisboa), de Menez (Paisagem), e de Júlio Pomar (Pega de Touros).

As nove obras de pintura são da autoria de Amadeo Souza Cardoso (Mucha), Manuel d’Assunção (Sem título), Ricardo da Cruz Filipe (Portrait7), Columbano Bordalo Pinheiro (Retrato), José Malhoa (Os Oleiros), Abel Manta (Telhados de Lisboa), Silva Porto (Sem título), Eduardo Viana (S. João no Porto), e Maria Helena Vieira da Silva (Les Presses).

Saiba mais no comunicado em anexo.