217 913 700
Dias úteis: 9:00 - 18:00
EN
portugal

Políticas de Cobertura

Os países que constam da lista de Políticas de Cobertura são os mais representativos em termos de consultas e responsabilidades assumidas. A lista e as políticas de cobertura são indicativas e podem ser alteradas pela Tutela sempre que se justifique. Todas as operações são objeto de análise e decisão casuística.

Os países que não se encontram na atual lista de políticas de cobertura são aqueles para os quais existe pouca exposição e/ou procura por parte das empresas nacionais em termos de coberturas, não significando, no entanto, que estejam fora de cobertura, tanto no curto prazo como no médio e longo prazo. Indicações mais pormenorizadas sobre estes países podem ser obtidas junto da Direção Internacional da COSEC.

Países em Destaque

Tunísia

Entre a República Portuguesa e a República da Tunísia foi assinado um Memorando de Entendimento tendo por objetivo a cooperação financeira entre os dois países. O domínio da cooperação compreende, entre outros, a exportação de bens e serviços de origem portuguesa nos quais se incluem:
  • Máquinas e equipamentos, em especial para as PME;
  • Construção e reparação naval e aeronáutica;

  • Construção civil e obras públicas;

  • Projetos chave na mão;
  • Estudos e projetos;

  • Assistência técnica.

O Memorando de Entendimento estabeleceu um montante total para enquadramento de operações de EUR 20 milhões, ao abrigo do qual poderão ser colocadas à apreciação da COSEC operações de exportação de bens e serviços de origem portuguesa que possam ser objeto de financiamento a um importador tunisino. Estes financiamentos deverão ser estabelecidos de acordo com as regras do Consensus da OCDE, no caso de os mesmos respeitarem a operações de médio e longo prazo, ou seja, com prazos de reembolso iguais ou superiores a dois anos.

As eventuais propostas de seguro serão apreciadas caso a caso e poderão ser submetidas por qualquer instituição de crédito portuguesa. O enquadramento das operações no plafond estabelecido será objeto de Garantia por parte da República da Tunísia, a solicitar caso a caso.

Angola

Encontra-se em vigor a Convenção Portugal-Angola, destinada à cobertura dos riscos de crédito à exportação de bens de equipamento e serviços de origem portuguesa destinados a Angola, designadamente:

 

  • Máquinas e equipamentos
  • Construção e reparação naval e aeronáutica
  • Empreitadas de construção civil e obras públicas
  • Empreendimentos na modalidade “chave na mão”
  • Estudos e projetos
  • Assistência técnica

Esta Convenção foi assinada em 18/12/2004 entre os governos de ambos os países e tem um montante máximo de mil milhões de euros, funcionando numa base revolutiva.

A cobertura poderá assumir a forma de crédito fornecedor – seguro dos créditos dos exportadores sobre os importadores angolanos – ou crédito comprador – financiamentos concedidos por instituições de crédito a importadores angolanos. A análise dos pedidos de cobertura colocados à COSEC pelo exportador ou pelo banco financiador da operação deve ser precedida de priorização prévia e enquadramento na Convenção pelo Ministério das Finanças de Angola.

Não dispensa a consulta da informação pré-contratual e contratual legalmente exigida.